A história das Cataratas do Iguaçu

A história das Cataratas do Iguaçu

Nós, posteriormente, já contamos a história das Cataratas do Iguaçu aqui pelo ponto de vista dos índios que viviam na região, através da lenda das Cataratas do Iguaçu.

Agora, não só iremos contar a versão histórica, como também as consequências do descobrimento de uma das 7 maravilhas naturais do mundo e um dos principais pontos de turismo no Brasil.

A descoberta das Cataratas

Álvar Nuñes Cabeza de Vaca foi um explorador espanhol e o primeiro europeu a ver as Cataratas do Iguaçu.

Cabeza de Vaca fez duas expedições pelas Américas. A primeira foi em 1528, quando explorou principalmente as regiões da Flórida e do México.

E a segunda, em 1540, que tinha como objetivo retomar o poder da Espanha sobre a região. Por causa dessa segunda viagem Cabeza de Vaca foi nomeado governador da Província do Rio da Prata.

Após chegar pela Ilha de Santa Catarina se dirigiu para Buenos Aires. Em 1542, Nuñes atravessava a região que pertencia às tribos indígenas Tupi-guarani e Caingangue em direção ao que hoje é o Paraguai.

Avistando as Cataratas pela primeira vez

Contudo, ao descer um rio o explorador só teve tempo de exclamar para seus companheiros “Santa Maria, que beleza!”, quando avistou as Cataratas, e assim escapou das quedas que os esperavam.

Logo depois de escapar das águas perigosas as batizou de Saltos de Santa Maria.

Cataratas do Iguaçu | Foto por Thonny Cantalleano

As Cataratas do Iguaçu só foram ganhar esse nome muito tempo depois.

Para os índios que já habitavam a região a mais de 2 mil anos a palavra “iguazú” tem o significado de “água grande”.

O Marco das Três Fronteiras em Foz do Iguaçu traz para você mais da história das Cataratas do Iguaçu e de seu descobrimento pelo Cabeza de Vaca.

Santos Dumont na história das Cataratas do Iguaçu

As Cataratas do Iguaçu estão dentro do Parque nacional do Iguaçu. Por isso é impossível contar a história de um sem falar do outro.

Primeiramente, tem um ótimo motivo para existir uma estátua de Santos Dumont no final da trilha das cataratas: ele é o responsável pela existência do parque.

A história começa em 1916 quando Dumont estava na Argentina hospedado em Porto Aguirre.

Nesse meio tempo Frederico Engel ficou sabendo disso. Imediatamente correu até o prefeito de Vila Iguassú (hoje Foz do Iguaçu), que na época era o Coronel Jorge Schimmelpfeng, para tentar trazer o famoso aviador para o Brasil.

Apesar da desconfiança do prefeito, Engel não desistiu e Santos Dumont foi convidado a conhecer as cataratas pelo lado brasileiro.

O inventor carioca aceitou o convite e ficou hospedado no Hotel Brasil, único hotel da cidade naquele tempo. O dono era o próprio Frederico Engel.

Admiração pelas cataratas e a indignação de Santos Dumont

Santos Dumont ficou maravilhado com a grandeza e beleza das cataratas quando se deparou com aquela paisagem.

Só que naquele tempo o uruguaio de nome Jesús Val era o dono das terras que estavam as Cataratas. Santos Dumont ficou indignado com esse fato e disse a Engel: “Essas maravilhas não podem pertencer a um particular”.

Depois de dizer isso, tomou sua decisão e partiu para levar essa ideia ao presidente do Estado do Paraná, na época Afonso Camargo, aproveitando sua grande influencia.

Aquela área passou a ser de posse da União alguns meses após sua visita.

Parque Nacional do Iguaçu, imagem aérea das Cataratas do Iguaçu
Parque Nacional do Iguaçu | Foto por Bruno Bimbato

Apesar da sua morte em 1932, as ideias de Santos Dumont sobre as Cataratas do Iguaçu e a criação de um parque não foram esquecidas.

A criação oficial do parque

Getúlio Vargas assinou o decreto que dava a criação oficial do Parque Nacional do Iguaçu , em 1939. Na época era o Presidente do Brasil.

Para homenagear a passagem de Santos Dumont por ali, em 1979, Elfrida Engel, filha de Frederico Engel, conseguiu fazer a estátua de Santos Dumont ser colocada na trilha em 1979.

A história de Foz do Iguaçu

Juntamente com toda a história das Cataratas do Iguaçu é claro que não podemos deixar de fora Foz do Iguaçu.

Bom, após a passagem de Álvar Nuñes Cabeza de Vaca pela região, só em 1881 que os dois primeiros habitantes chegaram: o brasileiro Pedro Martins da Silva, e o espanhol Manuel Gonzáles.

Um tempo depois os irmão Goycochéa chegaram e iniciaram a exploração da erva-mate.

Oito anos depois, o Tenente Antonio Batista da Costa Júnior e o Sargento José Maria de Brito fundaram a Colônia Militar, no dia 22 de novembro de 1889, dando início à ocupação definitiva do local.

A Colônia era responsável pela distribuição de terrenos para os colonos que tivessem interesse.

Após alguns anos, em 1910, Colônia se tornou Vila Iguassu e passou a ser parte do distrito do Município de Guarapuava.

A Colônia foi emancipada dois anos depois, o que a tornava um povoamento civil sob os cuidados do governo paranaense, que então deu origem a Coletoria Estadual da Vila.

A criação de Foz do Iguaçu

Posteriormente, o Município de Vila Iguassu foi criado através da Lei 1383 em 14 de março de 1914

Logo depois se instalou definitivamente no dia 10 de junho daquele ano, tendo como seu primeiro prefeito Jorge Schimmelpfeng e também a posse da primeira Câmara de Vereadores.

Em 1918 o município passou a se chamar “Foz do Iguaçu”.

Município de Foz do Iguaçu

No ano de 1920 surgiu a estrada que liga Foz do Iguaçu à Curitiba. Era uma estrada com muitos obstáculos e bastante precária.

Foi somente na segunda metade dos anos 50 que ela começou a ser asfaltada. Em 1969 foi inaugurada a estrada que atravessa o estado do Paraná de leste a oeste.

A Ponte da Amizade e a Usina de Itaipu

Através de um tratado entre os governos do Brasil e Paraguai, a Ponte da Amizade começou a ser construída em 1956. Em 1965 teve sua inauguração.

No início da década de 70 se começou a ser construída a Usina Hidrelétrica de Itaipu. Em 1983 ocorreu o primeiro giro mecânico da Itaipu.

Com uma unidade de energia das 20 previstas, a Usina entrou em operação no dia 5 de maio de 1984. Em 2007 o Presidente daquele tempo, Luiz Inácio Lula da Silva, inaugurou as duas últimas turbinas.

Conclusão

Enfim. Tudo começou com as Cataratas e hoje Foz do Iguaçu sobrevive do turismo que essa região proporciona.

Mas e aí? Gostou de conhecer mais da história dessa região. Não se esqueça de deixar um comentário sobre aqui embaixo.

Gosta de história e quer conhecer de perto esses locais históricos e não sabe onde se hospedar? Confira o Tarobá Hotel e descubra um lugar com conforto, modernidade e bom atendimento.

Quer saber como comprar passagens aéreas para Foz do Iguaçu mais baratas? A gente ajuda você aqui.

Quer conhecer ou revisitar Foz do Iguaçu? Nó preparamos um guia de viagens das Cataratas do Iguaçu para você.

A Suzane Camila amou a estadia. Veja o que ela disse aqui.

Aproveitando o embalo, dá uma conferida nos outros posts do nosso blog.