Itaipu Binacional - Complexo Turístico

Foz do Iguaçu

Central Hidrelétrica de Itaipu: Itaipu recebeu este nome em homenagem a uma pequena ilha do rio Paraná, sobre a qual está hoje assentada a Usina. A ilhota era chamada pelos indígenas de “Itaipu”, que em tupi-guarani significa “a pedra que canta”, pelo barulho que as águas faziam ao bater nas pedras. Devido às dimensões, a hidrelétrica é considerada “A Obra do Século” e uma das sete maravilhas do mundo moderno, conforme pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Engenharia Civil, com engenheiros de todo o mundo. A hidrelétrica começou a ser construída em 1974 e a primeira unidade geradora começou a produzir energia em 1984. A 18ª unidade geradora entrou em operação em 1991, com potência instalada de 12,6 milhões de KW. Com a implantação de mais duas unidades geradoras em 2007, a usina tem capacidade de 14 milhões de KW, sendo responsável por 95% da energia gerada no Paraguai e 24% da demanda no Brasil.

Visita Panorâmica: A visita tem início no Centro de Recepção de Visitantes, onde é exibido um filme com informações sobre a usina. Após os visitantes se dirigem de ônibus até o mirante central e ao longo do percurso recebem informações nos idiomas Português, Inglês e Espanhol. No mirante é possível ver o vertedouro e a barragem de concreto, com suas vinte unidades geradoras. Já no caminho de volta o ônibus percorre a parte superior da barragem, com vista para o rio Paraná e o Lago de Itaipu.

Aberto diariamente das 8h às 17h30.
O passeio tem duração média de 2h.

Visita Panorâmica

Circuito Turístico Especial: O Circuito Turístico Especial proporciona ao visitante uma visão diferenciada da Usina Hidrelétrica de Itaipu. A visita é acompanhada por monitores bilíngues e o turista recebe um atendimento diferenciado. Primeiramente é exibido um filme sobre a usina, depois segue-se para alguns pontos estratégicos de visitação.
1ª parada: Mirante Central e Painel de Poty Lazzarotto, que retrata a construção da usina
2ª parada: Estação Barragem de Concreto, onde se tem uma visão geral do reservatório;
3ª parada: Estação Catedral, onde pode ser visto o antigo leito do rio Paraná;
4ª parada: Estação Edifício da Produção, onde está concentrada a área técnica da usina e se tem uma visão panorâmica das unidades geradoras;
5ª parada: Estação Sala de Comando Central, onde é feito o controle da energia produzida e também o Centro de Controle de Segurança, que monitora o Lago de Itaipu e vários outros pontos da usina;
6ª parada: Estação Canal de Fuga, de onde é possível ver a água que passa pelas turbinas retornar ao rio Paraná;
7ª parada: Estação Galeria, local em que é possível visualizar as 20 tampas das unidades geradoras.
A visita é permitida somente para maiores de 14 anos.
Visita Institucional Técnico-Científica:
A visita institucional é voltada para autoridades, empresas, universidades, faculdades, escolas técnicas, além de cursos específicos como Engenharia Civil, Mecânica, Elétrica, Eletrônica, Eletroeletrônica, Mecatrônica e Arquitetura. Durante a visita é possível conhecer as áreas internas e externas da usina. A visita é gratuita, sendo necessário agendamento prévio, sujeito à disponibilidade da usina.

Circuito Especial

Visita ao Parque Tecnológico: Passeio que inclui almoço no restaurante localizado nas dependências do Parque Tecnológico de Itaipu, visita acompanhada por monitor ao PTI e ao Espaço do Barrageiro, que resgata e mantém a memória dos homens que trabalharam na obra de Itaipu e viveram nos alojamentos usados hoje pelo Parque.

Iluminação da Barragem: Desde o dia 06 de dezembro de 2002 a Usina de Itaipu pode ser visitada à noite. Com o show de luzes, o visitante pode verificar cada detalhe da obra de concreto, principalmente o formato de catedrais da barragem. No Mirante Central foi instalado um sistema de sonorização e telas de projeção para exibição de um filme sobre a construção de Itaipu, com duração de 6 minutos. São utilizados 519 refletores ligados por mais de 60 km de fios, cabos e eletrodutos. A energia usada para iluminar a usina é suficiente para abastecer uma cidade de 15 mil habitantes. A iluminação da barragem é complementada com a nova iluminação do Painel do Barrageiro, obra do artista plástico paranaense Poty Lazzarotto, localizado ao lado do Mirante Central.

 

Iluminação da Barragem

Ecomuseu: Inaugurado em 1987 e o primeiro do gênero na América Latina, tem como objetivo básico representar as ligações existentes entre o homem, a sua obra e o meio ambiente da área de abrangência do reservatório de Itaipu. No museu existe uma réplica perfeita, quase em escala natural, do eixo de uma unidade geradora da usina, sendo que o visitante tem a oportunidade de ouvir o barulho do eixo em movimento. Diversas ações culturais são desenvolvidas em conjunto com os municípios lindeiros e grupos representativos da comunidade. As exposições temporárias apresentam temas relacionados à Itaipu, municípios vizinhos, empreendimentos hidrelétricos e instituições parceiras em programas de conservação ambiental, desenvolvimento sustentado, memória, educação ou cultura. O novo circuito foi dividido em módulos que apresentam desde a ocupação da região da usina na margem brasileira até os projetos de conservação ambiental conduzidos pela Itaipu.

Ecomuseu

Polo Astronômico: Viajar no espaço e se aproximar de estrelas, planetas e outros corpos celestes, dentro do Complexo Turístico Itaipu. A experiência sideral no Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho reúne planetário, observatório e plataforma de observações a olho nu – como poucos do gênero em todo o mundo. O interesse é despertado logo na entrada, no Espaço Universo, onde estão expostas réplicas em miniatura de sondas e naves espaciais, protótipos de planetas e simuladores do sistema solar. Instalado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), o Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho é um dos pouco complexos no mundo a reunir, de forma totalmente integrada, planetário e observatório astronômico. O Planetário, com capacidade para atender até 73 pessoas por sessão, permite aos visitantes contemplar um céu virtual, projetado numa cúpula de 11 metros de diâmetro e 8 metros de altura. Essa projeção simula a visão de um observador em qualquer latitude do planeta Terra e o céu projetado pode ser do passado, do presente ou do futuro. Já no observatório, que possui uma cúpula de 6 metros de diâmetro, os visitantes podem observar, por meio de quatro telescópios com excelente poder de resolução, a Lua, os planetas e aglomerados estelares e algumas galáxias. O atrativo disponibiliza uma biblioteca especializada, um auditório com capacidade para 35 pessoas e o espaço Universo, onde estão expostos os globos dos planetas do sistema solar.  O passeio oferece diversas atrações, com atividades nos ambientes internos e externos. Logo no hall de entrada, você conhece o Espaço Universo, que contém exposições de réplicas em miniatura de sondas e naves espaciais, protótipos de planetas e simuladores do sistema solar. E ainda, contempla um céu virtual que simula a visão de um observador em qualquer latitude do planeta no passado, presente ou futuro. Destinado às observações do céu real - tanto diurno quanto noturno – o Observatório possui três telescópios, incluindo um Schmidt-Cassegrain de 11” (280 mm). Sua cúpula mede seis metros de diâmetro e possibilita observar a Lua, os planetas, aglomerados estelares e algumas galáxias. Neste atrativo você também pode praticar a Astronomia sem equipamentos. Tendo um panorama do céu estrelado sob o ponto de vista de diversas culturas, entenda o conceito de constelação e saiba como identificar os vários tipos de astros visíveis.

Polo Astrônomico

Refúgio Biológico: O sistema de áreas protegidas da Itaipu Binacional inclui unidades de conservação, sendo quatro no Paraguai e duas no Brasil, entre as quais está o Refúgio Biológico Bela Vista. Trata-se de uma área de preservação permanente, com objetivos de proteção à flora e à fauna, pesquisas, recuperação de áreas degradadas, paisagismo, reprodução de animais, educação ambiental, produção de mudas e abastecimento de água para o município de Foz do Iguaçu. O refúgio possui edificações destinadas aos mais variados fins, como Centro de Recepção de Visitantes, Centro de Educação Ambiental e Turismo, além de diferentes trilhas para visitação e apreciação.

Trilha dos Animais – num percurso de 1.850 metros, é possível observar a flora e fauna da região.
Trilha Interpretativa Guaimbê – 1.380 metros de extensão, onde pode ser visto o guaimbê, cipó que denomina a trilha.
Trilha dos Sentidos – nesta trilha de 530 metros, o objetivo é trabalhar os cinco sentidos.
Trilha Experiência em Sustentabilidade – neste local podem ser vistas as experiências em ambientes sustentáveis que sejam economicamente viáveis e ecologicamente corretos.
Trilha das Águas – com 900 metros de extensão, nela é apresentada o uso da água de maneira sustentável.
Desde fevereiro de 2009, o Complexo Turístico Itaipu inaugurou um novo roteiro de visitas ao Refúgio Biológico. Agora, o passeio iniciará no Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu, onde os visitantes embarcarão em uma carretinha aberta, que percorrerá toda a área do Canal da Piracema, chegando ao Refúgio.
Na Itaipu Binacional existem inúmeros passeios que o turista irá ficar encantado com a grandiosidade da obra construída pelo homem.

Refúgio Biológico

Para saber mais sobre o atrativo, você pode entrar em contato pelo chat ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 
Esse passeio pode estrar incluso em um dos nossos pacotes!

Passeios que você vai adorar